ANTES DE ADOPTAR

Adopte um animal.
Seja uma nova família para um dos muitos animais que nos temos.
Mas antes pense. E pense outra vez. E torne a pensar.
A adopção não pode ser uma decisão impulsiva.
Quem não se emociona , com um cãozinho bonito, com aqueles olhinhos ternos onde mergulhamos e nos perdemos? Ou quem não quer fazer a vontade a um filho que, ao passar por uma loja de animais, se emociona e deseja, ainda que momentaneamente, ter um amigo de 4 patas?
Muitos destes animais acabam os seus dias em canis à espera de serem abatidos, atropelados nas bermas das nossas estradas, ou maltratados por pessoas que não sabem que a Vida, e o respeito que ela nos merece, não tem espécie nem raça.
Adoptar um animal tem de ser uma decisão pensada.
Significa assumir a responsabilidade de ter um ser vivo dependente de nós para todas as suas necessidades. E estas são variadas.
Então devemos perguntamo-nos:
  • Temos espaço? Um animal necessita do espaço adequado ao seu tamanho e características. Ao morar num apartamento a escolha mais sensata seria a de um animal de pequeno porte., como um cão pequeno ou um gato (ou os dois...)
  • Temos tempo? Um animal requer atenção e dedicação. De outro modo irá ter comportamentos traquinas para chamar a atenção dos donos. Assim é preciso tempo para o mimar, mas também para o educar. Tal como nós, ele não nasce ensinado. Se nunca lhe ensinarem a diferença, ele jamais poderá deduzir que osso ou um chinelo não são ambos brinquedos.
  • Temos hipóteses de lhe proporcionar cuidados de saúde? Os animais devem ser vacinados, para sua protecção e para a protecção dos donos. Isso implica custos. Um cão pode, tal como nós, adoecer e precisar de consultar um veterinário, fazer tratamentos ou mesmo cirurgias. Isso pode implicar muito dinheiro. Podemos ou estamos dispostos a assumir esses encargos?
  • Temos MESMO vontade de adoptar um animal? O nosso interesse pelo animal pode desaparecer, mas ele é um ser vivo, não um brinquedo que se arruma na garagem. Temos de pensar seriamente se temos capacidade de lidar com as mudanças na nossa vida causadas pelos animais: um cão pequeno tem de ser ensinado. Mas como não aprende da noite para o dia, poderão passar-se semanas em que ele poderá fazer xixi no chão da casa. Vai roer sapatos, livros, enfim, tudo o que apanhar a jeito. Vai ganir de noite. Faz parte do crescimento e da educação. Estamos dispostos a isso?
Conclusão: Se após uma reflexão sobre estes pontos chegar à conclusão que, de facto, quer um animal, um amigo dedicado para a vida... então Parabéns!Vai ter mais um membro na família: irá defendê-la, partilhará as tristezas e as alegrias e, tal como nós, pedirá e dará atenção, carinho e muito amor.
E agora, onde poderá encontrar o seu novo membro familiar?
Opte por animais necessitados, que vivem em inúmeras associações sobrelotadas espalhadas pelo País. São animais perfeitamente saudáveis, bonitos e provavelmente inteligentes, com grande sentido de sobrevivencia e como tal, muito agradecidos. Comece por ver os nossos animais na secção Cães para ADOPÇÃO e Gatos para ADOPÇÃO e visite a nossa página do facebook "Maranimais Associação"
Nunca se esqueça: o pedigree está no dono!

Sem comentários: